De onde você tirou esta ideia???

Você já não usou esta expressão alguma vez na sua vida? Se alguém chega pra você com alguma ideia, ou afirmação, digamos, surpreendente, é natural que você queira saber de onde a pessoa tirou aquela ideia, ou seja, como conseguiu a informação.

Você provavelmente vai dar mais credibilidade à informação se ela foi retirada de um jornal com boa reputação, e menos credibilidade se disser que ouviu um determinado colega comentando isso no café.

Mas dará ainda mais crédito à sua informante se ela mencionar uma pessoa de referência e credibilidade, e for inclusive capaz de mostrar pra você o livro, a revista, ou site (de credibilidade), em que a informação ou ideia está registrada.

Em seu trabalho de pesquisa é a mesma coisa. Uma grande parte da sua credibilidade vem da fonte como você conseguiu a informação, e do modo como você a levantou.

Por essa razão, dedicamos esta segunda semana de Outubro à nossa fase 2 de trabalho: Levantamento de dados!

Abaixo, o exercício para download.

Abraços e bom trabalho!

Ana Gabriela

Fonte da imagem: https://s3.amazonaws.com/assets.forward.com/images/cropped/w-lecorbusier-072615-1437751445.jpg

Anúncios

Tornar seu desconhecido, conhecido…

Georgia O’Keefe (1974), por Laura Gilpin

“Se você será bem-sucedida ou não, é irrelevante, não existe isso. Tornar seu desconhecido, conhecido, é o que importa.” Georgia O’Keeffe

Primeira semana do mês, hora de rever os objetivos de seu trabalho. É sempre útil voltar a refletir um pouco sobre o que nos fez estabelecer esse objetivo, quais são nossas motivações com esse trabalho, que tipo de produto final esperamos obter.

A frase de O’Keeffe que escolhi para o post de hoje me ajuda também a reforçar o seguinte: o mais importante de seu trabalho é o que de fato ele revelou sobre você, para você.

Procure, nesta primeira semana de Outubro, pensar um pouco em seus objetivos em termos de um diálogo interno, esqueça um pouco o público. Este é o exercício inverso ao que eu propus anteriormente. Explico por quê.

A primeira fase de um trabalho, esta em que nós estamos esta semana, pressupõe o estabelecimento de um ponto de partida interno, uma motivação e uma agenda pessoal. Sem interessar-se pessoalmente por seu trabalho, dificilmente seu resultado será interessante. Em todo caso, qual o sentido de dedicar-se a um trabalho pelo qual você não se interessa?

O exercício de hoje propõe explorar um pouco seus interesses pessoais. Baixe o pdf aqui!

Fase1_Objetivos(03OUT)

Abraços e até semana que vem!

Ana Gabriela

 

Fonte da imagem: http://www.artnet.com/artists/laura-gilpin/georgia-okeeffe-0HHDSNXHaO0DGub24Ldf2w2

Fonte da citação: http://www.azquotes.com/quote/343413

Algumas conclusões provisórias…

Estamos na quarta (e última) semana de Setembro. Hora de parar para pensar um pouco sobre quais conclusões, ainda que provisórias, você já poderia formular a partir de seu trabalho.

Minha sugestão de hoje é que você separe 15 minutos para fazer o download do exercício e organizar um tempinho na sua agenda desta semana para ir fazendo um pouquinho por dia, (sugiro que vá até sábado)!

Não se preocupe muito em tecer conclusões perfeitas ou definitivas, o importante é deixar suas ideias e interpretações se manifestarem de forma escrita! Depois você revê, mostra para alguém, dá uma refinada e leva para sua orientadora ou orientador.

 

Abraços e até semana que vem!

Gabi

Fase4_ConclusõesParciais(26SET)

Fonte da imagem: h ttp://www.azquotes.com/picture-quotes/quote-architecture-is-like-writing-you-have-to-edit-it-over-and-over-so-it-looks-effortless-zaha-hadid-126-87-32.jpg

De volta ao trabalho, no ponto em que estamos!

O Curso de Escrita está despretensiosamente de volta! Para dar um apoio ao pessoal que está às voltas com suas pesquisas, monografias, dissertações e teses!

A proposta aqui é trabalhar sempre e constantemente, sem pretender a perfeição numa tacada só, mas sim envolver-se em um prática pessoal que faça sentido e resulte num trabalho bem feito. Por isso ilustrei com uma fotinho minha, meio descabelada, tirada em uma sessão diária de trabalho. É na imperfeição do dia-a-dia que construímos coisas significativas para nossas vidas, e no fim podemos oferecer uma contribuição para outras vidas!

Como estamos voltando aos poucos, sugiro que nos acompanhe para ficar a par das tarefas, sugestões e insights para escrever mais, melhor e no prazo, a partir de uma perspectiva criativa!

Para esta semana, segue a sugestão de tarefa para seu trabalho:

Na fase 3 do trabalho de pesquisa e escrita, dedicamos algum tempo a analisar o material que já temos, fazendo ponderações sobre os resultados obtidos. A tarefa de hoje tem o objetivo de ajudar a ajustar o foco de sua análise para o público ao qual seu trabalho se destina. São apenas três perguntas:

1.) A que público se destina seu trabalho?

Pense não apenas naqueles que porventura venham a avaliar seu trabalho, mas também nas pessoas que podem se interessar e se beneficiar. É uma grande motivação saber que nosso trabalho vai ser de alguma utilidade para alguém;

2.) Que tipo de conclusão você pretende alcançar que contribuirá para o público leitor de seu trabalho?

3.) Pense a respeito das maneiras pelas quais você pode apresentar seu trabalho de modo que seu público realmente o entenda e aprecie. Você precisará de gráficos? Tabelas? Mapas? Fotografias? Desenhos? Anote abaixo as ideias que lhe ocorrem.

Ao longo da próxima semana, procure utilizar os insights que você obteve fazendo este exercício para proseeguir com seu trabalho!

(Este exercício está disponível para download em pdf abaixo!)

Fase3_Análise(19SET)

Abraços e até semana que vem!

Gabi

 

Curso Desenho: traço+aquarela, com Leda Brandão

21444760828_5b860ab152_o

Hoje vamos divulgar uma notícia super legal: o lançamento do curso de aquarela e desenho oferecido pela arquiteta e artista Leda Brandão de Oliveira.

Estão abertas as inscrições para o curso estruturado a partir dos fundamentos do desenho.

Ele não se limita ao desenho de observação.  É um curso de desenho e aquarela reunidos para quem nunca desenhou e para quem já sabe. O objetivo do curso é inspirar a todos a desenvolver sua própria maneira de desenhar e ser criativo.

Entre no blog para maiores informações e para fazer a inscrição:  http://ledabranoliv.blogspot.com.br/

Se você não sabe desenhar, esse é o lugar certo, porque acreditamos sinceramente que todos podem aprender a desenhar. Ultrapassado o medo gerado pela crença no “talento” o desenho torna-se agradável e divertido.
Se você sabe desenhar, esse é o lugar certo. Porque sempre é bom exercitar as habilidades do desenho, e além disso o curso reúne um imenso repertório de fontes de inspiração.

São 2 cursos:

– curso aberto – já em andamento, aos sábados das 10:00 às 12:00 para quem precisa de horários flexíveis e não pode garantir frequência constante por R$ 420,00 mensais.

– curso estruturado – a partir do dia 3 de março de 2016, às terças ou quintas das 20:00 às 22:00 horas durante 3 meses. São 12 aulas ao todo correspondendo a R$1 600,00 a serem pagos em 3 vezes de R$ 400,00. Os alunos que fizerem o pagamento até o dia 5 de cada mês terão um desconto, pagando assim apenas R$380,00 por mês.

 

Imagem: http://ledabranoliv.blogspot.com.br

Ana Gabriela no blog UN DIA | UNA ARQUITECTA

Olá! Feliz 2016 para todos!

Gostaríamos de compartilhar com vocês uma publicação do blog UN DIA | UNA ARQUITECTA.
Para aqueles que ainda não viram e quiserem conferir, o blog tem o objetivo de demonstrar a contribuição profissional de diversas arquitetas. Para tal, ao longo de 365 dias estão sendo publicadas as biografias selecionadas, uma a cada dia, como uma espécie de linha do tempo que permite situar o trabalho de algumas arquitetas ao longo da história, nas mais variadas facetas: projeto arquitetônico, urbano e de paisagismo, tecnologia, curadoria e publicações, produção artística e/ou política, teoria e ensino, etc…

No dia 303 foi a vez de Ana Gabriela Godinho Lima, em um post escrito por Gueni Ojeda. Confira aqui a publicação. Aliás, vale a pena dar uma olhada em todo o blog, que teve sua estreia em março/15.

Gabi

Bolsa FAPESP de Pós-Doutorado em Estudos de Gênero na FFLCH/USP

unnamed

Contribuição de Cecilia Rodrigues dos Santos.

A FAPESP divulga a abertura de inscrições para uma vaga de pós-doutorado em Estudos de Gênero, no âmbito do projeto de pesquisa “50 anos de feminismo (1965-2015): novos paradigmas, desafios futuros – Brasil, Argentina e Chile”, sediado na FFLCH/USP.

Resumo da pesquisa:
Nos últimos 50 anos, o movimento feminista da América Latina e do Brasil em particular conduziram a uma mudança cultural visível, sobretudo no trabalho, na educação, na estrutura da família, na política e no uso das mídias escritas, visuais e digitais.
Nessas cinco décadas, a sociedade e as mulheres em particular atravessaram tempos de ditadura, alcançamos tempos democráticos, estamos ultrapassando as fronteiras para novos tempos.
O objetivo desta pesquisa é comparar os processos de transformação da condição de gênero no Brasil, Argentina e Chile, países que elegeram mulheres para a Presidência da Republica.

Objetivos:
1. O impacto dos feminismos nas políticas públicas;
2. O impacto dos feminismos na legislação voltada à ampliação dos direitos políticos das mulheres;
3. A trajetória de construção das mulheres como atores políticos democráticos.

Espera-se que o pesquisador ou a pesquisadora de pós-doutorado desenvolva seu projeto no primeiro foco. Há informação detalhada sobre o projeto na seguinte URL: www.bv.fapesp.br/17672.

O grupo está interessado em um/a doutor/a motivado/a e com experiência na área de Estudos de Gênero e Teoria Feminista. A pessoa selecionada deve conduzir uma pesquisa que possua interface com justiça de gênero e teoria interseccional em perspectiva comparada, abordando um ou mais países em questão (Argentina, Brasil ou Chile).
Seu trabalho, em sintonia com o primeiro foco do projeto coletivo, deverá investigar se as políticas de Estado atendem focos específicos da abordagem interseccional (gênero, raça/etnia, classe). Candidatos/as devem possuir conhecimento, ademais, em estudos sobre América Latina.

O selecionado ou a selecionada deve, além de conduzir sua pesquisa (teórica e/ ou empírica), participar de atividades regulares do grupo e atividades acadêmicas regulares, apresentando trabalhos em congressos, produzindo artigos científicos e disseminando seus resultados. Espera-se do/a bolsista que atenha-se às linhas de pesquisa, objetivos e hipóteses do projeto de pesquisa principal.

Será selecionado/a somente um/a (1) bolsista. A oportunidade é aberta a candidatos/as brasileiros/as e estrangeiros/as. Exige-se título de doutorado, de preferência em Ciências Sociais (Antropologia, Ciência Política e Sociologia) ou áreas afins. É desejável que o/a bolsista possua sólido histórico de publicação e domínio do espanhol e do inglês.

Pré-requisitos obrigatórios:
– Ter obtido título de doutor/a em Ciências Sociais ou áreas afins há menos de sete (7) anos.
– Proficiência em espanhol e inglês (escrita, leitura e conversação).
– Aceitar morar em São Paulo.
– Disponibilidade para iniciar as atividades de pesquisa imediatamente.

Qualidades desejáveis:
– Experiência docente.
– Excelentes habilidades de comunicação oral e escrita.
– Experiência em coordenar equipes interdisciplinares.
– Artigos publicados em periódicos nacionais e internacionais.

Atividades a serem desenvolvidas:
– Participar das reuniões regulares do grupo.
– Desenvolver relatórios anuais exigidos pela FAPESP.
– Trabalhar exclusivamente com este grupo de pesquisa (quaisquer outras atividades durante a vigência da bolsa devem ser submetidas previamente à análise da FAPESP).

O candidato ou a candidata selecionado/a receberá uma bolsa mensal no valor de R$ 6,143.40 e uma reserva técnica equivalente a 15% do valor anual da bolsa com a finalidade de custear itens diretamente relacionados à atividade de pesquisa. Também é previsto um auxílio instalação para que o/a bolsista se mude a São Paulo, cidade-sede da instituição. Mais detalhes sobre a bolsa de pós-doutorado da FAPESP podem ser encontrados em www.fapesp.br/en/5427.

O prazo para apresentação de candidaturas vai até o dia 16 de novembro de 2015.

Para dúvidas e informações, favor entrar em contato por email: 50anosdefeminismo@gmail.com, com o assunto “Dúvida”.

Confira mais informações no site da FAPESP: http://www.fapesp.br/oportunidades/912.

Lançamento do catálogo da exposição “Mulheres Artistas:As Pioneiras (1880 – 1930)”

Contribuição de Marianna Dal Canton.

unnamed

IV Seminário Escrita Docente e Discente

banner-seminario-final2

Estão abertas as inscrições para o IV Seminário Escrita Docente e Discente, que irá se realizar dia 03 de dezembro de 2015 no Rio de Janeiro. Serão mesas redondas, debates e palestras, e as inscrições (no valor de R$20) podem ser feitas até 30 de novembro.

Inscrições e maiores informações no site e na página do facebook

O encontro como elemento essencial da criação arquitetônica e artística.

130807_eames_house_02_large

charles-e-ray-eames

Será que o encontro de almas é a marca das grandes criações arquitetônicas e artísticas?

Nesta última terça-feira, 20 de Setembro, tive o prazer de falar sobre a Casa Eames, o trabalho em duplas e outras histórias de criações compartilhadas em uma palestra na sede da ATEC Cultural.

Nesta palestra explorei um pouco uma questão que há tempos vem me interessando desde a época de meu mestrado em que falei sobre as Arquitetas na América Latina do Século XX.

(O mestrado virou livro e foi publicado em 2013. Você pode baixar o e-book gratuitamente clicando aqui).

O papel do encontro das almas, do prazer de conversar, e projetar, com alguém que inspira, instiga ou provoca.

Comecei lembrando de uma dupla curiosa. A pioneiríssima arquiteta norte-americana Julia Morgan e o magnata das comunicações nos Estados Unidos do início do Século XX, William Randolph Hearst.

\Hearst_and_MorganJulia-Morgan-Hearst-Castle

Morgan foi quem deu estrutura e forma para os sonhos cada vez mais grandiosos e fantasiosos de Hearst. À medida em que ela projetava e construía, ele sonhava e demandava dela cada vez mais. Um foi para o outro combustível e motor da criação do inacreditável Hearst Castle, hoje aberto à visitação pública.

Outra dupla sobre a qual falei foi Eileen Gray e Jean Badovici. Contam as histórias sobre Gray que ela apenas criou confiança o suficiente para lançar-se na arquitetura aos 48 anos. Dentre outros fatores contou de modo decisivo o apoio de seu então parceiro na época, o crítico de arquitetura Badovici. Desta união nasceu a famosa casa E1027.

Screen Shot 2015-10-02 at 7.08.28 PMScreen Shot 2015-10-02 at 7.10.18 PM

O diálogo entre Gray e Badovici é a própria ilustração do argumento que construí para essa palestra. Veja que inspirado esse trecho, publicado em Architecture Vivante:

Screen Shot 2015-10-02 at 7.20.55 PM

Por fim, a fertilíssima colaboração entre Ray e Charles Eames. Juntos tornaram-se o casal de arquitetos e designers referência nos Estados Unidos das décadas de 40 e 50. O projeto da Case Study House 8, mais conhecida como a Casa Eames, tornou-se a ilustração do morar moderno dos tempos pós-guerra, atual até hoje.

Screen Shot 2015-10-02 at 7.28.45 PMvc9616

O casal passou o resto da vida morando na casa, que se manteve preservada até os dias de hoje.

(Agora é possível visitá-la por U$10,00, mas apenas espiar por fora, o que é uma pena.)

Para mim, o que fica é a convicção de que, pelo menos nos casos destas três duplas e suas grandes criações, o elemento criativo fundamental foi o encontro, a inspiração e as possibilidades que um inspirou no outro.

Como experiência, foi simplesmente adorável falar para um público de cerca de 60 pessoas, acomodado no espaço mais que agradável da ATEC cultural, com direito à poltrona Eames e várias outras peças de mobiliário de design assinadíssimo que a ATEC comercializa no Brasil.

9f6e15706117b17400439132effd944b

Na foto, minutos antes de começar, estou conversando com a curadora do evento e querida amiga, Ethel Leon. Vale a pena ficar atento às palestras que ela organiza às terças a noite no espaço da ATEC cultural!

Abaixo, o cartaz de divulgação

Screen Shot 2015-10-02 at 6.37.21 PM

77640ac8b32262452a179f84277b26e8

Em ação, falando das casas inspiradas por encontros inspiradores…

12032108_10153634686766484_1550939159292798572_n

No final, missão cumprida, fotinho com as queridas alunas e plateia!

E abaixo, os bastidores de preparação da palestra, minutos antes de fechar o arquivo. Conversa e companhia inspiradora das amigas arquitetas, Cecília Rodrigues dos Santos e Cláudia Stinco!
2c80097bf3aafd0471217861eca59e66

No mais, queridas e queridos, o blog continua em reforma. Deve voltar daqui a algum tempinho, mais bonito, organizado e inspirador!

Enquanto isso, de vez em quando vou postando algumas novidades e inspirações!

Abraços

Ana Gabriela

Fontes das imagens:
– Casa Eames: https://archtech260.files.wordpress.com/2013/10/130807_eames_house_02_large.jpg
– Casal Eames: http://www.essenciamoveis.com.br/blog/wp-content/uploads/2015/09/charles-e-ray-eames.jpeg
– Julia Morgan e William Randolph Hearst: https://upload.wikimedia.org/wikipedia/en/1/14/Hearst_and_Morgan.jpg
– Hearst Castle: http://www.mksdarchitects.com/wp-content/uploads/2013/10/Julia-Morgan-Hearst-Castle.jpg
– Jean Badovici e Eileen Gray e a casa E1027: http://www.capmoderne.com
– Capa da revista Architecture Vivante: capmoderne.com
– Trecho do texto de Gray: Review Author(s): Ricki Sablove / Review by: Ricki Sablove / Source: Woman’s Art Journal, Vol. 30, No. 2 (FALL / WINTER 2009), pp. 52-53 Published by: Old City Publishing, Inc. Stable URL: http://www.jstor.org/stable/40605304 – Accessed: 24-09-2015 14:44 UTC
– Interior da casas Eames: http://www.clickinteriores.com.br/wp-content/uploads/2015/06/lahouse-64926223-23183833.jpg
– Casal Eames e modelo: http://www.loc.gov/exhibits/eames/images/vc9616.jpg
– Fotografias do evento: Cecília Rodrigues dos Santos e Renata Targino